Busca:

Categoria Arquivos: Melhores fundos investimentos 2010

Poupança Itaú o mais antigo Fundo de Investimento


A poupança é o mais tradicional de todos os investimentos e consiste em uma conta de depósito com crédito periódico de rendimentos.

Os rendimentos são calculados a partir de índices divulgados pelo Banco Central. Além de ser um investimento simples e tradicional, a conta poupança admite depósitos de pequenas quantias e pode ser aberta independentemente do cliente possuir uma conta corrente.

Abrindo a Poupança Itaú, você só não economiza vantagens.

Pode conferir:

Investimento garantido: a poupança conta com a garantia1 do FGC – Fundo Garantidor de Créditos, regulamentado pelo Banco Central. Mais

Investindo no Tesouro Direto


Ainda dentro do universo de investimentos de risco moderado, há boas opções para quem possui um pouco mais de conhecimento e educação financeira. Os fundos de renda fixa são uma delas. Na média, esses produtos acumulam uma rentabilidade de 3,80% neste ano – contra 3,54% dos referenciados DI.

monedas4

É importante o investidor notar que essa é a rentabilidade média das duas aplicações. Como os fundos de renda fixa compram títulos de crédito um pouco mais arriscados, é provável que alguns deles tenham registrado uma rentabilidade inferior ao dos fundos DI. Ganhará mais dinheiro, portanto, somente quem for capaz de selecionar bons gestores ou tiver sorte.

Mais

2011 é o ano de Investir em Renda Fixa


O resultado dos investimentos em abril reforça a tendência de que 2011 é o ano da renda fixa. A única aplicação que superou a modalidade no mês foi o ouro, que oscilou fortemente ontem mas fechou com alta de 1,40% (no ano, porém, o metal já perdeu 3,05%).

cash

Levando em conta o desempenho anual das aplicações, a única alternativa que superou a inflação medida pelo IGP-M (2,89%) foram os fundos de renda fixa, com rentabilidade de 2,96%. A pressão inflacionária é o principal fator apontado por especialistas para esta configuração do ranking dos investimentos neste ano.

Mais

Aumentando a Transparência dos Fundos de Investimento


A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) quer dar mais transparência às despesas pagas pelos cotistas de fundos de investimentos, como taxas de administração e outros custos para manter a aplicação.

costo-capital

Para tal, a autarquia que regula o mercado de capitais colocará daqui a um mês em audiência pública uma nova portaria, que vai obrigar os gestores a divulgar em seus sites uma "lâmina" com informações detalhadas sobre todas as despesas e a rentabilidade dos fundos.

Segundo Luciana Pires Dias, diretora da CVM que tomou posse no cargo nesta segunda-feira, a ideia é facilitar a escolha do fundo mais adequado para cada perfil de cliente, que poderá comparar os custos e as rentabilidades de cada produto.

"Atualmente, essas informações não são apresentadas de modo claro. Quando for ao banco fazer uma aplicação, o cliente terá uma série de lâminas, uma para cada fundo, e poderá comparar e escolher a melhor opção", disse.

A expectativa da diretora da CVM é que a alteração entre em vigor somente em janeiro de 2012, após ficar até três meses em audiência pública e, depois, ser aprovada pela diretoria colegiada da CVM.

A mesma instrução que vai para audiência pública, diz, vai propor ainda a alteração dos prazos de resgate dos fundos, cuja maioria hoje é no dia seguinte ao pedido. A diretora defende a necessidade de ampliar os prazos para alguns fundos que vão perder liquidez com a queda progressiva da taxa de juros esperada no médio e longo prazo.

Nos mercados mais maduros, afirma, os prazos de resgate chegam a seis meses após a solicitação do cliente. O objetivo é, segundo a diretora, dar tempo ao gestor para se desfazer de ativos do fundo para honrar os resgates, sem risco de quebra dos fundos num momento, por exemplo, de crise e "corrida" aos saques.

Dias comentou ainda sobre outra instrução da CVM que deve ser levada à audiência pública no segundo semestre deste ano que trata de administradores de fundos de investimento. A ideia, diz, é ampliar as exigências das instituições financeiras –hoje basta a elas comprovarem ter empregados qualificados para gerir seus fundos– e dos próprios administradores.

Segundo a diretora, serão criadas categorias de administradores de fundos, que passarão a ser especializados em algumas modalidades de investimento. Nem todos os administradores têm, por exemplo, capacitação para gerir fundos imobiliários e outros tipos específicos. Hoje, porém, a CVM dá uma autorização única para o administrador, que pode liderar qualquer tipo de fundo, de acordo com Dias.

A expectativa é que as mudanças também entrem em vigor no começo de 2012.

Sacchelli investe em 2011


Os distribuidores Aços F. Sacchelli, empresa brasileira de aços especiais não planos, divulgou o investimento de R$ 6 milhões para a instalação de uma nova unidade na cidade de Santos (São Paulo), utilizando recursos próprios.

O imóvel, com área coberta de mais de dois mil metros quadrados, terá capacidade de armazenagem de até 5 mil toneladas. Está localizado em frente ao porto de Santos, e terá o objetivo de facilitar as descargas e distribuição dos produtos importados pela Sacchelli.

Mais

Dilma lança programa de combate à pobreza extrema


O esquema do programa adotará o modelo de gestão similar ao de Aceleração do Crescimento (PAC). A nova presidente Dilma Rousseff tem o objetivo na cabeça e já prepara as primeiras medidas a serem tomadas visando a cumprir sua principal promessa de campanha: erradicar a pobreza extrema no país.

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, declarou que será montado um programa que adotará modelo de gestão similar ao de Aceleração do Crescimento, com transparência e metas claras.

Mais

Os títulos privados ganham espaço nas carteiras


Para os especialistas, commodities em alta tornam ações de empresas como a Vale um dos destaques enquanto os títulos privados ganham espaço nas carteiras. O estudo da curva de juros dos papéis de empresas pode ficar de 0,5% a 2% ao ano acima da remuneração paga pelos títulos do governo.

Ainda o mercado acionário mantenha lugar de destaque entre os investimentos que prometem mais retorno em 2011, o segmento de renda fixa privada (papéis de dívida emitidos por empresas) ganha espaço entre as sugestões dos especialistas para lucrar.

Mais

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil